Quem foi Edwin Powell Hubble

Quem foi Edwin Powell Hubble

Edwin Powell Hubble desenho

Edwin Powell Hubble desenho

Edwin Powell Hubble foi um astrônomo norte americano que nasceu em Marshfield, Missouri em 20 de novembro de 1889 e morreu em San Marino, Califórnia em 28 de setembro de 1953.

Formou-se em Direito em 1910, pela Universidade de Chicago, mas desistiu da carreira para seguir seu interesse por astronomia, matemática e astrofísica. Foi aceito em 1914 como pesquisador no Observatório Yerkes, em Williams Bay, Wisconsin, dedicando-se ao estudo das nebulosas. Em 1919, após o término da I Guerra Mundial foi trabalhar no Observatório do Monte Wilson, perto de Pasadena, na Califórnia, trabalhando em um telescópio refletor recém-construído. Em 1923 Hubble conseguiu calcular a distância entre Andrômeda e a Via Láctea, obtendo um valor de quase 1 milhão de anos luz (hoje com a atualização destes cálculos sabemos que é quase 2 milhões de anos luz) mostrando que ela estava muito além dos limites de nossa galáxia (a Via Láctea possui o comprimento de 100 mil anos luz de diâmetro). Provando que Andrômeda era uma galáxia independente e descobre várias nebulosas extragalácticas constituídas de sistemas estelares independentes. No ano seguinte descobre várias galáxias e mostra que algumas são semelhantes à Via Láctea e classifica-as pelo formato.

Então em 1929 demonstra que as galáxias se afastam em grande velocidade e que essa velocidade aumenta com a distância. A relação entre a velocidade e a distância da Terra é conhecida como a Lei de Hubble e a razão entre os dois valores é conhecida como Constante de Hubble. Este deslocamento das galáxias serve de base em 1946, para George Gamow estabelecer a teoria do Big Bang.

Hubble estudou a luz emitida pelas galáxias distantes, observando que o comprimento de onda em alguns casos era maior que aquele obtido no laboratório. Esse fenômeno ocorre quando a fonte e o observador se movem: quando se afastam um do outro, o comprimento de onda visto pelo observador aumenta, diminuindo quando a fonte e o observador se aproximam. Se uma galáxia estiver se aproximando, a luz desloca-se para a cor azul e se estiver se afastando a luz desloca-se para a cor vermelha chamado Efeito Doppler ( fenômeno físico observado nas ondas quando emitidas ou refletidas por um objeto que está em movimento com relação ao observador), este nome veio em homenagem a Johann Christian Andreas Doppler, que o descreveu teoricamente pela primeira vez em 1842. Em cada caso, a variação relativa do comprimento é proporcional à velocidade com que a fonte se move. Foi condecorado com a medalha de ouro da Real Sociedade de Astronomia de Londres em 1940 e com a medalha presidencial do mérito dos Estados Unidos.

Em 1946, Hubble passou a utilizar o telescópio Hale, concluído em 1948, no Monte
Palomar, em Pasadena. Morre em 1953, antes de completar 64 anos, vítima de uma
trombose cerebral.

Seu nome foi dado ao primeiro telescópio espacial, posto em órbita pela Discovery – STS-31 em 24 de abril de 1990, para estudar o espaço sem as distorções causadas pelas turbulências na atmosfera. Sua localização atual é a órbita terrestre há uma altitude de 589 km, o Telescópio Espacial Hubble é um satélite astronômico artificial não tripulado que transporta um grande telescópio observando o Universo em um comprimento de onda de Luz Visível, Raios Gama, Raios-X, Infravermelho com um Espelho com diâmetro de 2.4m.

Popularização da ciência

Sempre foi parte importante da missão do Telescópio Espacial Hubble capturar a imaginação do público, dada a considerável parte da população de contribuintes que possibilitaram a sua construção e o financiamento dos custos operacionais.
O Hubble foi originalmente concebido para ser devolvido à Terra a bordo de um ônibus espacial mas, não será mais possível. Os engenheiros da NASA desenvolveram um dispositivo em forma de anel que foi anexado à antepara de ré do Hubble durante a Missão Espacial 4, o que permitirá o encontro, captura e descarte seguro do Hubble por uma missão tripulada ou robótica no futuro.

O Legado

Pilares da Criação - Nebulosa de Águia 1995

Pilares da Criação – Nebulosa de Águia 1995

Uma das mais famosas imagens do Hubble, “Pilares da Criação” mostrando a Nebulosa da Águia 1995.

nebulosa planetária M2-9 1985

nebulosa planetária M2-9 1985

A nebulosa planetária M2-9, apenas uma entre os milhares de estruturas cósmicas fascinantes reveladas pelo Hubble 1985.

nebulosa do Cone NGC 2664 - Pilar na constelação do Unicórnio 2002

nebulosa do Cone NGC 2664 – Pilar na constelação do Unicórnio 2002

A nebulosa do Cone NGC 2664 – Pilar na constelação do Unicórnio foi tirada pelo Hubble em abril de 2002.

 

Esta entrada foi publicada em equipamentos de laboratório, Sem categoria, vidrarias de laboratorio e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *